segunda-feira, 25 de abril de 2011

Foi por isso que eu te escolhi...

 Muitos podem até não acreditar.
Eu já escrevi sobre isso antes, quando a Sophia me descreveu, com suas palavras simples de criança, como veio parar na minha família (leiam AQUI).
Hoje ela estava me chamando no banheiro e eu ocupada:

_ Mãe!
_ Já vou, filha.
_ Mãe vem cá!
_ Peraí!!
_ Julianaaaa!!!!

Corri até o banheiro brincando com ela:

_ Calma que eu vou procurar essa Juliana pra você!!!
_ Hahahaha!!! Juliana é você!
_ Quem?
_ Você é minha mãe!! Eu te escolhi...
_ Sério, filha?
_ Você não lembra, mãe? Quando a gente estava lá no céu, tinha muitas caras pra escolher e eu escolhi a mais bonita! E era você...

Nessa hora eu já estava engolindo o choro...

_ É mesmo?
_ É verdade! Juliana... olha que nome mais bonito... parece nome de princesa.
_ Mas por que você me escolheu?
_ Porque você é a melhor mãe do mundo!!!

Ai, gente... eu não mereço tanto!

sábado, 23 de abril de 2011

A Fera e a Bela

 Ontem descobri que no canal 203 da Net tem games pra gente jogar com o controle remoto. Achei o jogo bloquis... aquele em que as peças vão aparecendo na tela e a gente tem que encaixar até formar fileiras, sabe?
 O vovô se meteu a jogar e foi uma verdadeira catástrofe: 75 míseros pontos! Peguei o controle e, como sempre fui viciada neste jogo, cansei de jogar já no nível 6 com 5.000 pontos. Enquanto fazia pontos, a Sophia vibrava:
_ Nooossa, mãe! Você tá ganhando tudo, hein?!
Então, resolvi me gabar:
_ A mamãe é fera!
E ela respondeu, sem nem pensar:
_ Não, mamãe, você é Bela!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sandboard com o vovô

 Feriadão com direito a vovô e tudo!
 Sophia pulou de alegria quando soube que ficaríamos 5 dias juntas (sem escola e trabalho) e que, de quebra, vovô viria nos visitar...
_ Vovó, quantos dias o vovô vai ficar?
_ 4 dias, querida!
_ E se fosse "carenta" anos? Ia ser bom, né vovó?

Bom, vovô (ainda) não vai ficar "carenta" anos, mas vamos nos divertir muito!! Ontem foi dia de Barbie no shopping e de pintar ovinhos para o coelho da Páscoa (em breve, post sobre os ovinhos). Então ela disse:
_ Ai, que vida boa a nossa, né mamãe?

Hoje o dia foi melhor: Sandboard nas dunas da Joaquina!!!!!

video

 Sandboard é bom, mas com o vovô fica muuuito mais engraçado:

video

 Tudo, né gente? Hahahahah!!!!!
 Depois do calor quase insuportável das Dunas, passeio na beira da Lagoa com o vovô e volta pra casa pra comer o bacalhau da vovó... pra quê outra vida??? E hoje Sophia repetiu:
_ Hoje a minha vida também tá muito boa! Estupenda!! (Essa ela aprendeu no desenho da Angelina Balerina!).
 Só me resta concordar com ela...rsrsr

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A Síndrome da Alienação Parental

Dia desses assisti a uma reportagem que falava de um pai brasileiro preso nos EUA acusado de abusar dos filhos. A reportagem também falava de outros pais (americanos), que foram presos pela mesma acusação, já inocentados. Os filhos do brasileiro, assim como os dos outros pais inocentados, frequentavam o consultório da psicóloga Linda Bernnardo, que induzia as crianças a mentirem e acusarem os pais. A psicóloga perdeu a licença para trabalhar, desapareceu. Um dos pais americanos inocentados possui, hoje, a guarda da filha que foi forçada a acusá-lo, mas o brasileiro continuava na cadeia.
A "Justiça" americana, diante da pressão brasileira, tentou corrigir o "equívoco" estipulando para o pai brasileiro uma fiança: 75 milhões de dólares! Piada? Não.. é a mais pura verdade!
Pela lei dos EUA o preso deve ser julgado em 150 dias, mas o brasileiro está há mais de dois anos e meio na prisão.
O que mais me entristece é que se esse fosse apenas um caso clássico de preconceito, seria triste. Mas a mãe dessas crianças cometeu o que, na minha opnião, é um dos erros mais graves que se pode cometer: a Alienação Parental.
É mais comum do que se imagina e muito mais grave do que parece ser. Acontece quando pais se separam e, conscientemente ou não, usam seus filhos como moeda de troca para atingir o outro. Usam da influência que têm sobre os filhos para jogá-los contra o pai ou mãe. Fazem com que os filhos mintam, enganem, traiam ou odeiem seu pai ou mãe. Cruel, não?
Hoje mesmo estava conversando com uma mãe, uma mulher simples, sem muitos conhecimentos, e ela me dizia que seu filho só passou a frequentar a casa do pai aos 11 anos porque o pai foi ausente durante toda a sua infância, nunca se importou. Então ela me disse que precisava fazer o filho entender que o pai não presta, mas o filho não acreditava e idolatrava o pai.
Eu entendo essa mãe. Muitas vezes nos parece injusto o afeto que o filho sente por um pai omisso quando nós, mães, damos a vida, a juventude, todo o nosso dinheiro, nosso tempo para criar um filho que não fizemos sozinhas. Passamos noites e noites acordadas, mudamos o estilo de vida, as prioridades, as nossas necessidades, enquanto o pai separado parece não entender que o que acabou foi apenas o casamento.
Calma, papais.. não estou generalizando. Estou falando de uma situação pontual.
Mas o lado bom de tudo isso, mamães, é que os pais nunca serão mães! E se o filho idolatra o pai ausente é justamente pelo fato desse pai ser uma novidade na vida dele. Eu prefiro mil vezes que minha filha idolatre o pai do que a mim. Não quero estar num pedestal, quero estar ao lado dela enquanto eu existir... quero ser sua amiga, sua confidente, sua mãe! Quero que ela esteja acostumada com a minha presença a ponto de enjoar de mim. Não tem problema.
Assim, vou saber que dei valor, que participei de cada momento de sua vida e quando ela amadurecer, quando estiver num daqueles momentos em que a gente relembra nossa própria vida como se fosse um filme, ela vai me ver em todas as cenas.

sábado, 16 de abril de 2011

Hoje já é amanhã?

Mais uma tirada da Sophia:

Ontem ela quando acordou, ela me perguntou:
_ Mãe, hoje já é amanhã?
_ Filha... hoje é hoje e amanhã é amanhã...
_ É que ontem a minha professora disse que amanhã a gente vai pintar a cesta do coelhinho da Páscoa... então, mãe, hoje já é amanhã?
_ Ah..sim, filha! NESSE CASO, hoje já é amanhã!

sábado, 9 de abril de 2011

Desabafo

Gente, não aguento.. vou ter que falar!

 Na verdade, esse post é meio que um desabafo sobre uma situação que (até onde sei) só acontece em Florianópolis mesmo!
 No final de abril vai acontecer o Donna Fashion que, para quem não sabe, é o "SPFW" de Florianópolis... pois bem! Quem conhece um pouquinho da Sophia sabe o quanto ela gosta de "modelar", como ela mesma diz. Acabou de voltar do SPFW e está maravilhada com as passarelas. Ela se encanta com esse mundo, e só dá para entender o quanto isso a satisfaz, quando vemos a afinidade que ela tem com as câmeras, com todo o aparato, enfim... com a moda! Foi depois de um pedido dela e de vê-la tão realizada frente às câmeras, que decidi permitir e apoiar minha filha a fazer aquilo que a deixa feliz e, enquanto algo a fizer feliz, vou estar ao lado dela. Se um dia nada disso mais fizer sentido para ela, se deixar de ficar divertido, vamos, juntas, procurar a felicidade dela onde estiver.
Mas, voltamos ao desabafo:

Como já disse, o Donna Fashion está para acontecer. Soubemos que havia uma marca inscrevendo crianças que gostariam de participar e fomos nos informar. Para participar, é necessário que os pais preencham autorização assinada, com firma reconhecida, certidão de nascimento autenticada em anexo, tudo na mais perfeita ordem... e também é preciso que os pais se dirijam até a loja para COMPRAR o look com o qual a criança irá desfilar! Como assim?????
Para aqueles que já conhecem esta prática, pode até parecer uma coisa normal, sem importância, mas vamos analizar a situação?
Em qualquer lugar do mundo, uma marca promove um desfile para apresentar para seus clientes sua nova coleção. Todo um aparato é montado para que a imprensa esteja presente e coloque na internet, jornais, revistas, etc, etc, a nova coleção, com o fim exclusivo de vender, certo?
Para isso, contrata-se modelos, que cederão sua própria imagem àquela marca. Na maioria dos lugares do mundo, a marca paga a esse modelo pelo direito de utilizar a sua imagem por um determinado período. Em outros lugares, não se paga nada: permuta-se a divulgação da imagem de um modelo pela divulgação do produto daquela marca.
Mas aqui em Florianópolis, o modelo é quem tem que pagar para a marca utilizar a sua imagem! Como é isso?? Então, ao invés de eu "vender" a minha imagem, eu tenho que pagar para uma determinada marca usar a minha imagem para promover o seu produto e, ao utilizar a minha imagem possa vender e vender e vender... às minhas custas? E, assim, ela ganha três vezes:

1. Quando vendeu o look para mim.
2. Quando usou a minha imagem.
3. Quando, através da minha imagem, realizou outras vendas!!!

 Sabem o que é pior? Sophia, como muitas outras filhas e filhos por aí, AMA desfilar. Quer desfilar. E aí eu devo fazer o quê? Sentar com a minha filha de apenas 4 anos e dizer:

_ Olha, minha filha, a mamãe não acha nada ético a prática dessas marcas aqui em Florianópolis, que querem nos vender o direito de desfilar para elas, enquanto elas é quem deveriam nos pagar para utilizar a sua imagem para que outras pessoas possam se espelhar em você e comprar o produto que elas vendem e, assim, fazer com que aquela marca ganhe dinheiro nos lesando, querida!

Ela, com certeza, não entenderia... Sophia, então, vai desfilar...

Mas, será que só eu penso assim, ou tem alguma coisa errada nessa situação?

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Voltei...

Olhem só que coisa legal: recentemente fui pra São Paulo, participei de um encontro de blogueiras (me apaixonei perdidamente por todas!) e, mesmo estando inativa com o blog, ganhei seguidoras novas! Não é tudo?
A Du, do Prá você, eu fiz assim..., achou meu bloguisinho escondido, leu, seguiu e me disse que estava esperando mais postagens. Então, prometi prá ela que voltaria a escrever... cá estou eu!

Mas hoje eu não vou falar da Sophia... vou começar dando uma notícia que já está "batida", mas para os que ainda não sabem, VOU SER TITIA DE NOVO E, DE QUEBRA, VOU SER MADRINHA!!!!

Em homengem à minha sobrinha (o)...rsrsrsrs... queria muito poder me abster de opnião e expectativa, mas tenho mesmo certeza de que será uma menina..hehehehe... bom, voltando:
Em homengem a esse novo baby da família, vou contar a mais nova do Gabriel: ontem ele chegou em casa e pediu pra mãe abrir a boca. Ela abriu! Então, ele colocou o olhinho bem perto da boca dela, tentando ver alguma coisa. E ela perguntou:
_ Filho, o que você está tentando fazer?
_ Nada, mãe.. eu só queria ver o cabelinho do bebê...

Posso com ele? Rsss...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...